31_10_2016-1

Observação de aves

Um ano a celebrar a Natureza do Algarve

1 Jan , 2017  

O ano de 2016 serviu para criar as bases de um futuro mais sólido, e para afinar estratégias. Houve caminhadas, observação de Natureza e sobretudo birdwatching em vários formatos, e para todos os níveis de conhecimento. Foram observadas 238 espécies de aves, 222 das quais no Algarve, onde decorrem a larga maioria das actividades.

A minha prioridade neste projecto é a de criar pontes e diminuir distâncias entre pessoas e meio natural e dar a conhecer as maravilhas naturais da Costa Vicentina, numa lógica de partilha de conhecimento e sensibilização. Ou seja, a robustez da lista de espécies observadas não é de todo o objectivo final dos meus programas. No entanto os números, ainda que sem pretensões científicas, servem para ilustrar o que é diversidade natural de uma região – ainda que em ano de estreia.

Cegonhas-brancas nas falésias de Aljezur. Nuno Barros

Cegonhas-brancas nas falésias de Aljezur. Nuno Barros

Dado o carácter local da Birdland, não é de estranhar que tenha sido nesta região mágica do Sudoeste que foram detectadas mais espécies de aves durante os tours realizados – 148 espécies na Vila do Bispo, 116 em Aljezur e 103 em Lagos. Os números finais de 2016 são também elevados em concelhos menos visitados, como Silves – 99 espécies observadas na Lagoa dos Salgados; e Loulé – 88 espécies observadas na zona da Quinta do Lago.

O Algarve (ainda) apresenta uma diversidade de espécies e habitats elevada num contexto Europeu, e estas listas não são de todo representativas de coisa alguma e pecam por escassas, pois trata-se do primeiro ano de actividade da Birdland, e quanto mais saídas existirem, mais espécies serão registadas.

Torna-se difícil enumerar registos, mas houve algumas observações que ficarão na memória de clientes e guia, como bandos de 300 Grifos, 70 Águias-calçadas ou 30 Milhafres-pretos, Abutres-do-Egipto sobre o mar, ou fantásticas observações de Borrelho-ruivo e outros migradores em Sagres; O Pardal-das-neves que veio parar a Aljezur; O Grou solitário no Paúl de Lagos; Alguns finais de tarde míticos na Lagoa dos Salgados; Ou a presença das 5 espécies de Andorinhas que ocorrem em Portugal em finais de Dezembro na Quinta do Lago, enquanto se observam Garçotes e Caimões na luz quente do Inverno. E tantos outros que de momento não me vêm à memória. Isto sem querer entrar nas plantas, borboletas, paisagens e vida marinha.

Águia-calçada. Nuno Barros

Águia-calçada. Nuno Barros

O ano de 2017 trará sem dúvida mais momentos inesquecíveis de contacto com a Natureza, e certamente algumas novidades no que diz respeito à estrutura e oferta da Birdland. Há ideias novas a surgir, e há uma missão a cumprir – aprofundar a ligação à Natureza, e promovê-la como forma de vida, sensibilização, informação, e luta.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Tours Birdland

Observação de Aves

Barlavento Algarvio

Saber mais

Turismo de Natureza

A Birdland é uma empresa de turismo licenciada
(RNAAT 569/2014)